segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Passeio pela representação dos saberes


Anthropologia
Saber afirmado desde o século XIX, muito centrado na chamada antropologia física, na craniometria e na paleontologia, conheceu crescente prestígio até à Segunda Guerra Mundial, tendo então sido obrigado a uma profunda revisão do seu método e teoria por força da suspeita ligação aos regimes autoritários, ao racismo e ao colonialismo.
Viria a congregar diversas especializações, como a etnologia, a etnografia e a etnomusicologia. Lino alude precisamente ao estudo do homem e das chamadas sociedades "primitivas" ou "arcaicas". Na Faculdade de Letras da UL a etnografia das comunidades tradicionais portuguesas conquistara enorme visibilidade graças aos estudos de José Leite de Vasconcelos. A própria Faculdade, pelo menos nos anos iniciais (1911 e ss.), ficara responsável pela gestão do Museu de Etnologia, o que por si só demonstra a largueza de horizontes do criador dos planos de estudos das universidades fundadas ou reformadas na República (Ângelo da Fonseca).
***
Concluída a visita, fica a dúvida sobre os motivos da ausência de saberes como a Medicina, a Farmácia, a Matemática, o Direito, as várias Literaturas e a História. Terão sido relegadas para os edifícios construídos no campus?

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial