quinta-feira, 21 de abril de 2011



A "sherwani" tradicional da Índia, túnica masculina usada desde pelo menos o século XVII entre a Pérsia e a India. A sherwani é uma túnica de casimira ou seda, cortada pela meia perna, que foi usada pelas elites nobiliárquicas das regiões que hoje formam grosso modo a India e o Paquistão. A sherwani convencional é abundantemente bordada nos braços, peito, carcela, colarinho, botões e costas. Tem corte évasé e mangas tubulares. O pano traseiro é cortado e costurado inteiro, sem quaisquer pregas, rachas ou machos. Alguns exemplares podem apresentar costuras laterais abertas entre a bainha e a meia coxa.

A sherwani usa-se com turbante, sapatos islâmicos de biqueira aguçada, as shalwar (calças compridas afuniladas), uma écharpe longa e a kurta (camiseiro ou túnica interior).

A variante paquistanesa, inspirada no modelo mediatizado pelo político Nehru, patenteia um padrão de linhas geometrizadas, sem ornatos, geralmente monocromática (preto, castanho), que parece ter sido influenciada pelo corte das casacas militares.

A sherwani continua a ser abundantemente confeccionada em modelos compridos e curtinhos (tipo blaser fechado), acusando a intervenção da indústria do pronto-a-vestir (bordados à máquina, corte a direito, diminuição da quantidade de tecido usado, flagrante prejuizo da adequação à morfologia corporal).

Segundo alguns especialistas em história da indumentária, foram este tipo de túnicas que deram origem na Europa à justaucorps, avoenga da nossa grande casaca.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial