quarta-feira, 25 de maio de 2011



Alunas com toga e barrete formadas em 1896 pela Universidade de Saint Andrews, na Escócia.

A primeira aluna matriculou-se nesta universidade em 1892 e graduou-se em 1895. À semelhança do que estava a acontecer nas demais universidades anglo-saxónicas - EUA, Canadá, Nova Zelândia, Austrália, Grã-Bretanha - Saint Andrews transformou o traje tradicional masculino em traje unissexo, o mesmo acontecendo com as insígnia dos graus.

A resposta anglo-saxónica à entrada das mulheres para o ensino superior estendeu-se às actividades culturais e desportivas. Na década de 1890 várias foram as universidades que incentivaram ou reconheceram institucionalmente a existência de clubes femininos e de equipas desportivas (ténis, remo, basquete). Estas soluções estão muito distanciadas das respostas dadas pelos estabelecimentos de ensino superior portugueses à presença feminina.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial