domingo, 10 de julho de 2011





Na proximidade da estátua de D. Dinis, posicionadas sobre plintos no alto das Escadas Monumentais avistam-se duas colossais bolas de pedra, bem ao gosto urbanístico fascista. Dizem bem do modus faciendi do arquitecto José Cottinelli Telmo e das suas propostas para a Cidade Universitária de Coimbra. Os estudantes, dados a caçoadas e chalaças chamam as estas bolas os "colhões de D. Dinis". Não são, mas lá que a piada tem graça, lá isso tem! No meu tempo havia caloirões ingénuos que davam tratos à moleirinha para descobrir onde onde é que D. Dinis teria colocado os ditos cujos.

Dias virão em que os símbolos dos saberes universitários deixarão de ser estudados apenas pela História da Arte e pela Sociologia. Quando tal acontecer, as disciplinas das áreas das Ciências da Educação passarão a trabalhar as alegorias, os atributos e os símbolos do saber como capital simbólico e metanarrativas sobre a produção, legitimação e reprodução dos saberes.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial