domingo, 10 de julho de 2011

A Poesia representada por Safo, átrio da Faculdade de Letras da UC (1951). Escultura de vulto de Barata Feyo.
Um dos dados mais curiosos no programa decorativo das obras da Cidade Universitária de Coimbra/Polo I, edificada durante o Estado Novo, é o tratamento aleatório conferido às obras de arte que pretendem representar saberes académicos ancorados em alegorias, atributos e emblemas de raiz greco-latina. Raramente os saberes são representados pelas alegorias greco-latinas, opção aparentemente estranha, pois os artistas convidados trabalharam com base em informações prestadas pelos lentes de Letras, Medicina e Ciências. Dir-se-ia que houve uma opção pelo partido medieval conhecido através dos frescos da época e dos programas das portas das catedrais que figuram as Artes Liberais e alguns dos saberes entretanto integrados nas escolas maiores das universidades europeias.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial