terça-feira, 15 de novembro de 2011

Que abafo/agasalho veste o bispo de Viseu D. António Alves Martins neste retrato? Será a capa talar ibérica, popularizada pela Companhia de Jesus desde o século XVI, ainda hoje em uso em Espanha (ali conhecida por mantéu espanhol, designação com a qual não podemos concordar por motivos históricos e técnicos) e entre os lentes da Universidade de Coimbra? Será o ferraiolo? Será o ferraioleto que também usou bastas vezes nas décadas de 1860 a 1880, figurado que está na estátua de bronze erguida em Viseu? Será o viatório, casacão talar de tipo sobretudo trazido de Itália por volta de 1800? Será o capote, abundantemente usado em Itália e na Pensínsula Ibérica por civis e eclesiásticos, com a sua característica romeira lançada em torno dos ombros, a que os italianos chamam tabarro e os espanhóis capa espanhola? Será um gabão (não é que parece mesmo um gabão com mangas tubulares metidas e romeira? Mas se é gabão, onde para o capuz dorsal?).
Eis a minha interpretação: Alves Martins veste um balandrau talar, abafo popular masculino civil e eclesiástico muito difundido em Portugal e Espanha nos séculos XVIII e XIX. Podia ser confeccionado em tecido preto de lã e forrada da mesma cor ou levar vivos nas bainhas (rebordo da romeira, bocas de mangas, bainhas dianteiras e vertical, colarinho). Em Espanha, onde tem variantes no talhe da romeira, ficou profundamente ligado à figura de António Maria Claret. O balandrau parece uma capa e mais parece um gabão. Tem mangas como o gabão clássico e romeira como o capote/tabarro.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial