terça-feira, 6 de dezembro de 2011

ULHT: cortejo, em primeiro plano aspecto da toga do ISCTE/IUL
Notória uma ecentuada tendência para a cabeça descoberta ou desbarretada que se generalizou nas universidades e nos tribunais após a década de 1960. No caso de Portugal, estão completamente caídas em desuso, nunca chegaram a ser usadas ou são muito raramente usadas coberturas de cabeça na Uiniversidade Católica Portuguesa, Universidade do Porto, Universidade de Lisboa, Universidade Técnica de Lisboa, Universidade de Aveiro, Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, Universidade Nova de Lisboa, Universidade Fernando Pessoa, Universidade Portucalense. E mesmo na Universidade de Coimbra só os doutores insigniados usam borla, andando os mais em cabelo, pois que a ninguém ocorreria retomar o tricórnio de feltro ou o gorro comprido (que alguns julgam ser apenas dos estudantes). Não querendo dizer todas, são universidades cobertas ou de cabeça coberta a Universidade do Minho, a Universidade dos Açores, a Universidade de Évora, a Universidade de Coimbra, a Universidade do Algarve, a Universidade Lusíada e a Universidade Lusófona.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial