quinta-feira, 15 de março de 2012

Abertura solene da Universidade de Lisboa (1915)

Cerimónia de abertura da Universidade de Lisboa no ano letivo de 1915-1916 na biblioteca da Academia das Ciências de Lisboa. Na mesa da presidência reconhem-se o Presidente da República Bernardino Machado, o presidente do Conselho de Ministros, o ministro da Instrução Pública Henrique Lopes de Mendonça e o reitor. Alguns professores com toga e grande colar de fita de seda. Em obediência ao estatuto universitário de 1911 a cerimónia comportou leitura do relatório de atividades do ano anterior e lição inaugural, a que a reitoria acrescentou a distribuição de prémios a alunos distintos.
Ao tempo a ULisboa não dispunha de salão nobre apropriado. Como a Faculdade de Letras continuava a funcionar no edifício da Academia das Ciências - onde tinha funcionado o Curso Superior de Letras -, a ULisboa aproveitou nos anos iniciais a biblioteca da Academia. Algumas mudanças entre o antes e o após 1910: a disposição do paraninfo e do auditória é alterada; o baldaquino real é substituído por uma mesa de honra. Quanto aos principais momentos estruturantes da cerimónia, o programa segue a tradição de cariz laico e militar praticada nas academias de belas letras e nas escolas militares. Excluindo a parada exterior, o programa é mutatis mutandis o mesmo praticado na Escola de Guerra.
Quanto à data de realização da cerimónia, o estatuto não indicava dia fixo. Cada uma das três universidades reconhecidas pelo regime republicano escolhia o dia mais conveniente de outubro. No caso de Coimbra,  a abertura só seria retomada com regularidade em 1918. Estamos assim muito longe dos tradicionais dias de abertura dos cursos que na Europa oscilavam entre o 18, dia de S. Lucas, e 1, dia de S. Remígio.
Fonte: Ilustração Portuguesa n.º 505, de 25.10.1915

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial