terça-feira, 26 de junho de 2012

Casaca agaloada da farda direita à francesa ou grande libré dos porteiros da cana da casa real portuguesa, finais da década de 1820, inícios do decénio de 1830.
No período da monarquia constitucional os porteiros da cana desfilavam na vanguarda dos cortejos reais. Nos salões e nos templos auxiliavam o mordomo-mor e o mestre-sala na boa execução do cerimonial público. A sua insígnia era um bastão ou cana com o escudo real gravado na empunhadura.
Acervo do Museu Nacional dos Coches, N.º de Inv. F 081 (ver também F 58409)

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial