domingo, 15 de julho de 2012

Cerimónia de investidura doutoral em Uppsala (2011)

Uppsala Doctoral Promotion/ Cerimónia solene de investidura dos novos doutores das várias áreas científicas na Universidade de Uppsala, 27.5.2011

Sequência do ato académico:
1-Cortesia musical à entrada do auditório
2-Cortejo académico formado por estudantes, novos doutores e autoridades académicas
3-Atuação da orquestra em palco
4-Alocução do Reitor
5-Oração
6-Salvas de artilharia
7-Imposição de chapéus doutorais
8-Entrega de diplomas
9-Imposição das láureas
10-Cortejo de saída

Ato académico pontuado pela presença da Academia em sentido amplo: corpo docente, governo da Universidade e estudantes com as suas bandeiras e bonés. Nas instituições portuguesas este tipo de participação é muito acanhada, para não dizer invisível. Tem-se entendido erradamente que os atos académicos solenes são assunto reservado a catedráticos.
Cerimónia pautada por gestos de extrema cortesia e elegância. O auditório também é cumprimentado com vénia, coisa que na Europa do sul está praticamente reduzida aos atores, cantores de ópera e membros de orquestras. Um exemplo de um evento de sucesso, sem necessidade de recorrer às poses do star system.
Os professores e os novos doutores vestem indumentária masculina civil oitocentista, constituída por grande casaca e cartola. Este traje é comum à maior parte das universidades escandinavas. Na Finlândia acrescenta-se uma espada ao traje. Na Noruega, nos últimos dez anos, algumas universidades começaram a substituir as casacas pretas masculinas por togas encomendadas a estilistas.
As mulheres usam o chapéu doutoral (cartola forrada de seda) sobre vestido de gala.
Trata-se de uma cerimónia académica marcada pelos referentes do civilismo, do despojamento protestante e pela etiqueta praticada nas academias literárias e científicas. Eis um excelente exemplo de boas práticas num país democrático.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial