sábado, 25 de agosto de 2012

3-Alegoria da Indústria, registo intermédio. Figura feminina com bastão rematado em mão aberta com olho da providência. Atributo pouco claro do ponto de vista da fundamentação e significado. Na época anterior ao liberalismo, o bastão com a mão aberta era o símbolo da justiça suprema dos reis franceses. Na década de 1860, quando foi realizada a encomenda, a industrialização encontrava-se em franca expansão em Portugal: carreiras de barco a vapor, caminhos de ferro, circulação de locomotivas, abertura de fábricas dotadas de máquinas a vapor, cursos ligados à engenharia nas escolas politécnicas de Lisboa e Porto e cursos práticos de nível médio em escolas comerciais e industriais. Mais para o fim do século XIX, o atributo da Indústria e Tecnologia passa a ser a Roda Dentada ou Engrenagem da máquina a vapor, correndo em emblemas e em estátuas de vulto. Assim veremos a Indústria representada por José Veloso Salgado na sala do Tribunal do Comércio do palácio da Bolsa do Porto e este era o atributo exibido pelo catálogo de esculturas vidradas de branco da Fábrica de Cerâmica das Devezas. Evidentemente a imaginação não tem limites. O deus tutelar da Indústria/Tecnologia é Hefesto/Vulcano e os seus símbolos são a bigorna, o malho e a tenaz. Se os pintores forem pela moda, certamente que a roda dentada teria de dar lugar ao telemóvel digital.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial