quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Curso jurídico de 1922

Em cima: fotografia do curso do 5.º ano jurídico da Universidade de Coimbra em pose nas escadarias da Via Latina, uma tradição dos cursos de Direito e de Medicina generalizada na década de 1890.
Estudantes acompanhados por dois elementos do corpo da guarda dos archeiros, aqui com a horrível farda de trabalho de tipo policial adotada após 1910. Estudantes do sexo masculino com o traje de sobrecasaca e capa reformado após 1910, assinalando-se a persistência de elementos de fantasia como as polainas de cor. Totalmente ausentes da foto as estudantes membros do curso, sem que se compreenda o motivo. Ao contrário de universidades como Oxford, as estudantes de Coimbra continuavam a não usar o traje académico. No caso das estudantes da Faculdade de Direito, esta peculiaridade não deixa de suscitar alguma perplexidade pois foram as alunas desta mesma escola que em 1913 começaram a usar a toga de advogado, convertendo aquele traje até então masculino numa veste profissional unissexo.
Fonte: Ilustração Portuguesa n.º 837, de 4.3.1922

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial