segunda-feira, 18 de março de 2013

A jovem advogada Dra. Regina Quintanilha (1893-1967) quando se estreou no tribunal criminal da Boa Hora, Lisboa, em novembro de 1913, sendo ainda estudante da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra. Foi a primeira mulher advogada a exercer na Península Ibérica e nos países de língua portuguesa. Veste toga masculina emprestada por um colega. A feminilização da advocacia em Portugal foi um processo socialmente bem aceite, inclusivé ao nível dos estudantes e docentes da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, escola onde já tinham sido defendidas teses de conclusão de curso que propunham a feminilização da advocacia. O governo português só viria a legislar sobre a profissão com atraso, em 1919.
Fonte: Ilustração Portuguesa n.º 405, de 24.11.1913

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial