quinta-feira, 14 de março de 2013

Retrato da jurista francesa Jeanne Chauvin (1862-1962), no momento da prestação do juramento na Ordem dos Advogados de Paris, a 07.12.1900, com toga e barrete. Trata-se da primeira imagem conhecida de conversão da veste profissional talar masculina em veste unissexo na Europa continental. Diplomada em 1897, Chauvin solicitou repetidamente autorização para o exercício da profissão. A situação seria legalizada pelo governo francês pela lei de 01.12.1900. Contudo, o processo de feminilização da advocacia em França não teve nada de edificante nem de vanguardista. Caricaturistas, jornalistas, jurisconsultos e agentes turísticos publicaram e colocaram em circulação contra-informação machista que denegria as qualidades profissionais da mulher e pretendia fazer crer que a administração da justiça ficaria prejudicada pelas tarefas maternas.
Fonte: litografia de L. Sabattier

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial