quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

O processo mediático de heroicização de Capelo e Ivens, empolado pelos conflitos nacionalistas e colonialistas de finais do século XIX. A forma de representação adopta a gramática de consagração em voga nas orlas fotográficas (governos, casas reais, cursos superiores) e nas telas usadas pelo Vaticano nas cerimónias de canonização e beatificação. Os louros invocam a cultura greco-romana.
Fonte: O Occidente n.º 245, de 11.10.1885

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial