sexta-feira, 30 de julho de 2010


Retrato do professor e bispo de Cuenca, Espanha, D. José Florez Osorio
Este retrato veio publicado no site Cerimonia y Rúbrica de la Iglesia Española, http://liturgia.mforos.com/1696414/8027266-birrete-episcopal/, com sugestão de tratar-se do bonete de picos ou barrete com borla episcopal verde. Até poderá ser assim, mas a interpretação levanta dúvidas. Em primeiro lugar porque a borla verde de tipo pompom é tradicionalmente usada em Espanha pelos cónegos das catedrais e não pelos bispos. O barrete de cantos, comum às universidades e diversas hierarquias eclesiásticas ibéricas, não obedecia exactamente aos mesmos códigos cromáticos que o galero pontifical ou sombreiro verde dos bispos. Em segundo lugar, a ornamentação da copa do barrete apresenta uma espécie de pequeno florão, no que se aproxima do modelo dos doutores da Universidade de Coimbra, e uma franja de seda verde excessivamente longa. Este tipo de franja, tal e qual, está abundantemente representada em vários retratos de reitores da Universidade de Coimbra do século XVII e primeiros anos do século XVIII, na Sala do Exame Privado.
Não será este bonete um barrete doutoral? De acordo com dados biográficos colhidos por José Luís Barrio Moya - El leones D. José Florez Osorio, obispo de Cuenca durante los reinados de Felipe V e Fernando VI. In Revista de la Diputación Provincial, Volume 29, n.º 75, ano de 1989, acessível em http://www.saber.es/web/biblioteca/libros/tierras-de-leon/htm/75/4/leones.pdf, e http://dial.net.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=663937, Florez Osorio (1674-1759) estudou em Valladolid e Salamanca e na Universidade de Valladolid regeu desde 1711 as cátedras de Direito Civil (Leis) e de Direito Canónico.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial