segunda-feira, 22 de abril de 2013

Cerimónia de consagração dos finalistas católicos da Universidade do Porto pelo bispo diocesano D. António Ferreira Gomes, sé catedral do Porto, 2 de maio de 1958.
Esta imagem fixa no essencial o que era antes de 1974 a cerimónia católica de consagração dos finalistas das universidades de Lisboa e Porto e dos quintanistas da Universidade de Coimbra.
Esta festa foi promovida pelos alunos católicos da Universidade de Lisboa em maio de 1926. Chamava-se Consagração dos Finalistas e era celebrada pelo patriarca de Lisboa (na sé de Lisboa?). Em maio de 1932 a Consagração dos Quintanistas Católicos ao Sagrado Coração de Jesus [da Universidade de Coimbra] teve a sua primeira realização na sé velha de Coimbra, presidida pelo bispo diocesano. Seguiu-se em 1933 a Universidade do Porto.
Caraterísticas predominantes desta celebração religiosa no período anterior a 1974:

-festa dinamizada e implementada pelos estudantes universitários católicos finalistas/quintanistas em articulação com o capelão/diretor espiritual;
-festa realizada no final do ano escolar;
-festa realizada em templo católico;
-festa não integrada oficialmente no programa da Queima das Fitas/Festa da Pasta;
-programa celebrativo estruturado em confissão, missa solene, comunhão, consagração individual de joelhos ante o prelado, beija-mão, fotografia de grupo (estudantes com as pastas, bispo/patriarca).
No caso da UC, conhecemos fotografias da década de 1930 de estudantes com o bispo no claustro da sé Velha. Fotos da década de 1940 confirmam que celebração transitou para a capela da Universidade, tendo passado a comparecer o corpo docente em hábito talar e os archeiros com libré de gala.
Ainda antes de 1974, pelo menos a partir da década de 1950, a missa de consagração dos finalistas generaliza-se em grande número de escolas do magistério primário de Portugal continental (ex: Beja, Leiria, Aveiro) e de Angola (ex: Silva Porto). Nas fotografias visualizadas, as alunas/alunos vestem à civil e ostentam umas pastas de cartão forrado com monumentais fitas, com distintivos pintados. As fitas eram em cor(es) que não conseguimos identificar.

Foto publicada pelo Prof. João de Matos no blogue Memória antiga e recente, http://memoriarecenteeantiga.blogspot.pt/, que nos autorizou a utilização.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial