sábado, 31 de dezembro de 2016


Garrett, BD e imaginosa indumentária

Duas de três vinhetas insertas no álbum BD de José Ruy - Almeida Garrett e a cidade invicta, Lisboa, Âncora Editora, 1999.
Vinheta 1, em cima, pág. 7: ano letivo de 1816, [João Baptista da Silva Leitão de] Almeida Garrett (Porto, 1799; Lisboa, 1854) matricula-se na Faculdade de Leis da UC. Tertúlia informal de escolares no paço das escolas, nas imediações da Via Latina. Traje corporativo apenas esboçado em tosco, com mantéus excessivamente curtos, incorreta figuração de calças compridas e de livros na mão esquerda, acrescida de tendência para fixar uma uniformidade vestimentária ainda inexistente. Mesmo tipo de abordagem na página 8, à entrada da porta férrea.
Vinheta 2, em baixo, pág. 9: após participação da revolução liberal de 1820, em 1821 Garrett forma-se em Leis. Figuração completamente errada quanto ao local e cerimonial associado à colação do grau de bacharel. Do ponto de vista da etiqueta, nenhum candidato comparecia aos atos de gorro na cabeça. Quanto ao local, os graus de bacharel eram colados nas salas de aula das faculdades e os de licenciado na capela da UC e não na sala dos atos grandes. E nunca com os candidatos de pé.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial